Páginas

segunda-feira, 23 de maio de 2016

A Maldição de Aaron Ramsey - a cada gol, uma morte


O jogador do Arsenal, da Inglaterra, tem uma história paralela contada pelos tabloides ingleses um tanto quanto inusitada. Os jornalistas londrinos concluíram que algumas mortes de pessoas famosas ao redor do mundo são precedidas por um gol do galês. Estranho? Não acredita? Vamos aos detalhes do futebol revelar esse caso bizarro que envolve o meio-campista dos Gunners.


Desde 2011, os gols de Ramsey pelo Arsenal e País Gales têm gerado preocupação. A primeira 'vítima' foi o líder da organização terrorista Al-Qaeda, Osama Bin Laden, morto no Paquistão. O galês tinha marcado sobre o Manchester United, no dia 1º de maio. No mesmo ano, Ramsey fez um no clássico diante do Tottenham. Três dias depois, Steve Jobs, criador da Apple, havia falecido em decorrência de um câncer. Também no mesmo mês de outubro, o jogador balançou as redes do Olympique de Marselha, pela Liga dos Campeões, e o ditador líbio Muammar Kadhafi foi morto.

A maldição continuou

Em 2012, a lenda continuou. Ramsey anotou contra o Sunderland. No mesmo dia, a cantora Whitney Houston foi encontrada morta em Los Angeles. Em seguida, mais um gol por País de Gales e morte do pianista cubano Bebo Valdés. Quando fez sobre o Wigan, o ex-presidente da Argentina Jorge Rafael Videla faleceu. Mais coincidências?

Em novembro de 2013, Ramsey fez dois gols contra o Cardiff pela Premier League. Logo depois, Paul Walker, astro dos filmes da série “Velozes e Furiosos” morria aos 40 anos, em um acidente de carro que chocou o mundo. No mesmo ano, o ex-pugilista Ken Norton também faleceu após o gol de Ramsey.

 A "maldição" deu um tempo?

As mortes pararam e alguns gols do meio-campista eram anotados. A fama bizarra teria acabado? Não, ela apenas esperava a nova ‘vítima’. Em agosto de 2014 ela reapareceu. Ramsey balançou as redes contra o Manchester City e, no dia seguinte, o ator Robin Williams, aos 63 anos, foi encontrado morto. O Galês voltaria a marcar dias depois contra o Everton. Horas depois, morria outro ator, o britânico Richard Attenborough, de "Jurassic Park".

Em 2016, em menos de uma semana, Ramsey fez dois gols. Contra o Sunderland e contra o Liverpool. O cantor David Bowie morreu de câncer aos 69 anos. E no dia seguinte ao gol no clássico contra o Liverpool, o ator Alan Rickman, dos filmes “Duro de Matar” e “Harry Potter” também faleceu em decorrência de um câncer.

“História Ridícula”

Ramsey não se sente à vontade com a brincadeira dos jornais. Mesmo assim, em agosto do ano passado ele concedeu uma entrevista pela primeira vez sobre o assunto. O atleta levou com bom humor e até viu o lado bom da história. “A coisa mais ridícula que já ouvi foi que as pessoas morrem depois que eu marco. Já houve várias ocasiões em que fiz um gol e ninguém morreu. Não passa de um rumor maluco. No entanto, posso dizer que já 'matei' alguns caras malvados”, comenta o jogador.

Ramsey é jovem, apenas 25 anos e ainda tem uma carreira longa pela frente. Até pendurar as chuteiras, muitos gols sairão e a apreensão estará no ar.



“São apenas detalhes do futebol”