Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2016

Famosas duplas internacionais que atuaram juntas


O mundo do futebol dá voltas. Jogadores chegam, outros saem, uns evoluem, outros já não são tão eficazes como eram antes, isso sem falar em aposentadoria. Afinal, o tempo não para. A troca de times é frequente e faz parte dos negócios futebolísticos. Vamos aos detalhes do futebol relembrar algumas duplas que jogaram juntas e que talvez você nem tenha conhecimento.


Rivaldo e Yaya Toure (Olympiacos 2005-2006)


Em 2006, Rivaldo, campeão mundial pelo Brasil em 2002 e eleito o melhor jogador do mundo, em 1999 atuava ao lado do marfinense Yaya Toure, hoje, ídolo do Manchester City. Na época, a dupla defendia o Olympiacos, da Grécia. Ambos se destacaram e o time se sagrou campeão do Campeonato Grego e da Copa da Grécia naquela temporada. O marfinense logo seria negociado com o Mônaco e em seguida com o Barcelona. Já Rivaldo, rodou por mais um time da Grécia, depois defendeu o Bunyodkor, do Uzbequistão e por fim, em times brasileiros até se aposentar no Mogi Mirim, de São Paulo. Perto de se aposentar, Rivaldo ainda jogou pelo Kabuscorp, da Angola antes de pendurar as chuteiras em solo brasileiro.

Jamie Vardy e Harry Kane (Leicester City 2013)

Os dois principais artilheiros do atual Campeonato Inglês já atuaram na mesma equipe. Há 3 anos, antes de se transferir para o Tottenham, Kane era companheiro de time de Vardy, no Leicester City. Os dois atacantes não chamavam muita atenção. Eram companheiros de banco. Agora, Kane e Vardy lideram a tabela de artilheiros do Campeonato Inglês. Outra curiosidade é, se um dos dois terminar no topo, a Premier League voltará a ter um goleador inglês após 16 anos. Kevin Philips, do Sunderland, foi o último, tendo marcado 30 gols na temporada 1999-2000, mas isso já é outro assunto.

Sergio Aguero e Fernando Torres (Atlético de Madrid  2006)


Nas últimas temporadas, o Atlético de Madrid não tem tido problemas com os atacantes, mas esses dois deixaram a torcida do Vicente Calderón com saudade. Embora juntos, não tenham jogado muito tempo. Na época, o argentino estava em fase de transição, muito jovem ainda, um recém chegado do Independiente. E El Niño já era considerado um ídolo. A verdade é que, os dois jogadores foram destaques dos Colchoneros em períodos diferentes. Fernando Torres foi o grande carrasco do Barcelona na era Rijkaard, que também sofreu com Agüero depois. Em seguida, Torres foi vendido ao Liverpool por 36 milhões de euros, enquanto Aguero ficou até 2011, quando foi  negociado com o Manchester City por 45 milhões de euros. El Nino está de volta, será que Kun Aguero volta também? Improvável.

Fred e Benzema (Olympique Lyon 2005 a 2009)

De 2005 a 2009, os dois dividiram o mesmo vestiário, o do Lyon. Enquanto Benzema saiu das categorias de base do Lyon e surgiu na equipe no início de 2005, Fred foi contratado do Cruzeiro pelos franceses em junho do mesmo ano. O clube francês pagou cerca de R$ 40 milhões para ter o atacante. Na primeira temporada, o jogador brasileiro marcou 17 gols em 45 partidas. No entanto, em 2009, já sem o mesmo prestígio e poucos gols marcados, apenas dois, Fred pediu para sair e foi negociado para o Fluminense. Mas o saldo no Lyon foi positivo. Foram três títulos do Campeonato Francês (2006, 2007 e 2008) e um da Copa da França (2008). Benzema, por sua vez, destacava no Lyon e chamava a atenção dos grandes clubes europeus. Em 2009, foi anunciado que o Lyon havia chegado a um acordo com o clube espanhol Real Madrid para a transferência de Benzema.

Daniel Alves e Sergio Ramos (Sevilla 2004-2005)

Hoje defendendo os maiores rivais da Espanha, os defensores foram companheiros de time por uma temporada no Sevilla. Quando o zagueiro foi promovido ao time principal, Daniel Alves já estava lá. Depois de despontar no Bahia, Dani Alves foi para Sevilha começar a escrever história. O brasileiro foi campeão de cinco taças em 2006 e 2007. O espanhol fez sua estreia em fevereiro de 2004, Depois de apenas três temporadas no Sevilla, Sergio Ramos se  transferiu para o Real Madrid em 2005 por  30 milhões de euros, tornando-se, assim, na contratação mais cara da liga espanhola, com apenas 19 anos de idade.

Edmundo e Batistuta (Fiorentina 1998-1999)

Edmundo e Gabriel Batistuta fizeram ótima dupla de ataque na Fiorentina, da Itália. No 'Resenha ESPN', da ESPN Brasil, o ex-jogador exaltou o argentino e disse que, depois de Evair, foi o jogador que mais gostou de jogar junto. Com 28 anos de idade, o atacante era ídolo no Vasco e Palmeiras e presença certa na Seleção Brasileira, mas ele queria mais. Aventurou-se no velho continente, mas teve difícil adaptação ao estilo de jogo na Itália e à cidade. Edmundo atuou apenas em 9 partidas da Fiorentina no Calcio, o jogador marcou quatro gols e a Viola terminou em 5º na temporada, longe da Juventus, que conquistou o Scudetto. Após vários desentendimentos, deixou a velha bota e foi negociado com o Vasco da Gama por US$ 15 milhões, maior quantia gasta por um clube brasileiro na contratação de um atleta até então.

Cristiano Ronaldo e Pique (Manchester United 2004-2008)

Piqué atuou ao lado do atacante Cristiano Ronaldo durante o período que esteve vinculado ao Manchester United, entre 2004 e 2008. Criado nas categorias de base do Barcelona, Piqué foi negociado pelo clube catalão em 2004, quando acertou com o Manchester United. Na equipe inglesa, o defensor teve pouco espaço entre os titulares e acabou emprestado ao Real Zaragoza na temporada 2006/07. E em junho de 2008 retornou ao Barça. Cristiano Ronaldo, por sua vez, chegou ao Manchester United em 2003, contratado por 15 milhões de euros do Sporting. Apontado como uma promessa pelo treinador Alex Ferguson, o atleta português se desenvolveu ao longo dos anos e, em 2008, foi eleito melhor jogador do mundo pela Fifa. Valorizado pelo prêmio concedido pela entidade máxima do futebol mundial, Cristiano Ronaldo foi negociado junto ao Real Madrid, em 2009, por 94 milhões de euros.


“São apenas detalhes do futebol”

Fontes e referências:

Espn.Uol.com.br

Doentesporfutebol.com



Globo.com